Nove previsões para o marketing de afiliação em 2018

  • Escrito por
2018 promete ser um ano de mudanças no mercado digital. Consideramos como isso pode afetar a indústria do marketing de afiliação nos próximos meses.

Compartilhe

Chega essa época do ano novamente, quando os artigos de previões são publicados e os especialistas da indústria digital estão cheios de expectativa em torno do que os próximos doze meses trarão. Antes de olhar nossa própria bola de cristal da afiliação, vale a pena entender onde estamos agora, com 2017 desaparecendo rapidamente no espelho retrovisor.

Para a Awin especificamente, o ano passado foi caracterizado pela sua identidade cada vez mais global. A presença nos EUA foi substancialmente ampliada em janeiro ao receber a ShareASale em seu negócio. Uma marca Awin nova e unificada, que uniu Affiliate Window  e zanox, posteriormente também se fundiu com affilinet para ampliar seu tamanho ainda mais. Em conjunto com essas contribuições valiosas, as parcerias estratégicas com a Australiana Commission Factory e com a plataforma de marketing de influência da Austrália, Tailify, significaram que a Awin poderia efetivamente conectar marcas com afiliados de todas as variedades em todo o mundo.

Com essas parcerias, a rede obteve uma visão  abrangente sobre a essência da indústria global de afiliação e, por sua vez, contribuiu para a publicação da primeira avaliação do setor sobre o cenário do marketing de afiliados em todo o mundo; o Awin Report.

Unindo dados da rede global com informações externas, entrevistas e estudos de caso, o Awin Report forneceu uma visão geral sobre uma indústria que vale estimadamente cerca de $13 bilhões. Embora os capítulos dos mercados locais do relatório forneçam um guia para as complexidades de cada um dos territórios da Awin, foram seguidos por uma série de capítulos com tópicos que identificaram as principais tendências e temas que atualmente caracterizam a indústria de afiliados em todo o mundo; o aumento dos influenciadores no canal, a crescente importância dos eventos de varejo globais como a Black Friday, o impacto da atividade aprimorada dos smartphones no marketing de afiliação, juntamente com outras tendências em questão. 

Todos esses tópicos continuam sendo abordados dentro da indústria este ano e continuarão provocando muito debate. No entanto, um tema acima de todos os outros veio para definir a indústria digital em 2017 e terá muita importância nos meses que se aproximam: a segurança da marca.

 Apesar de ser o ano em que a publicidade online superou a televisão como o meio mais popular do investimento do anunciante, uma mudança totémica, 2017 será famoso para sempre em meios digitais em relação a assuntos menos agradáveis. As grandes marcas se afastaram das opções de publicidade de vídeos do Google no YouTube graças aos anúncios publicados contra vídeos que promovem o terrorismo. O Facebook recompensou as empresas depois de erros em seus relatórios de anúncios, além de se defender de acusações de manipulação política de anúncios da Rússia durante as eleições presidenciais dos EUA. Enquanto isso, um dos maiores anunciantes do mundo reduziu radicalmente o seu orçamento de anúncios digitais depois de rotular a cadeia de suprimentos "obscuro" no início do ano e não viu nenhuma diferença discernível em suas vendas. No geral, foi uma experiência de bruising.

 Naturalmente, a consequência de tudo isso tem sido um movimento conservador para regular e melhorar os padrões da indústria. Para controlar o que foi até agora uma história  de sucesso relativamente sem restrições e de expansão para os players online dominantes. Portanto, as previsões de 2018 necessariamente levam em consideração o impacto potencial desses movimentos. Para o marketing de afiliados, as implicações dessas mudanças trarão oportunidades e obstáculos na mesma medida.