Pesquisa: ticket médio brasileiro, na Black Friday, é o dobro da média mundial

  • Escrito por
  • .

Confira os dados do Picodi.com, site de cupons com presença em 33 países, um dos afiliados da nossa rede.

Compartilhe

A Black Friday vem, cada vez mais, se consolidando no Brasil e gerando um considerável fluxo de vendas, tanto para o e-commerce como para o varejo físico nacionais. Segundo a rede de afiliação Awin, em 2016, o e-commerce nacional registrou R$ 1,9 bilhão em vendas durante o período da Black Friday

Segundo o Picodi.com, plataforma online que oferece cupons de desconto e promoções para lojas online, um dos afiliados da rede Awin, o Brasil está entre um dos países que mais aderem às promoções da data, chegando a registrar, apenas no dia Black Friday 2016, oito vezes mais compras on-line em comparação a um dia comum. Em contrapartida, ao considerarmos uma média mundial, a partir dos 31 países analisados, a média global fica em seis vezes mais compras para a data, em comparação a dias normais.

Quando comparamos o ticket médio de compra, o Brasil também sai na frente. Segundo o Picodi.com, o valor médio dos carrinhos de compra na Black Friday 2016 no mundo alcançaram R$ 311, enquanto que o valor médio das compras brasileiras foi o dobro, chegando a R$ 620.

De acordo com o Picodi.com, na Black Friday 2016, o Brasil chegou a praticar taxas de até 90% de desconto, mas o valor médio praticado foi de 56%. Em países como Ucrânia, Alemanha e Eslováquia, a média de descontos chegou a 60%.

Além disso, entre os consumidores brasileiros, as categorias de produtos mais procuradas na data são: 1) moda, 2) eletrônicos, 3) livros, 4) perfumes, 5) artigos para crianças, 6) cosméticos, 7) casa e jardim, 8) comida a domicílio, 9) beleza e saúde, 10) artigos para animais.

Segundo o Picodi.com, no mundo todo, outras datas também concorrem com a popularidade da Black Friday. No México, por exemplo, acontece a Buen Fin, celebrado uma semana antes da Black Friday, e que chega a ser  três vezes mais popular. A China promove o 11.11, o Dia dos Solteiros, com ampla adesão de rede de departamentos, e a Cyber Monday,  na Rússia,  é tão popular quanto a Black Friday.

Entretanto, no Brasil a Black Friday vem ganhando espaço, atraindo cada vez mais anunciantes e consumidores. Juntos, os anunciantes da Awin faturaram R$ 65,7 milhões em vendas no Brasil, em mais de 150 mil vendas, apenas com a tecnologia Awin.

Além disso, enquanto em dias normais, as lojas de departamento dominam o topo do comércio eletrônico brasileiro, os dados desta pesquisa mostram que o pico de vendas delas é menor, durante a Black Friday, do que lojas segmentadas. Na época da data, as vendas de lojas on-line focadas em produtos de moda são as recordistas e lideram o pico de fluxo, considerando o número de transações. Completam o topo, as próprias lojas de departamento, as lojas de eletrônicos, livros e perfumes. Nas últimas posições, aparecem lojas de artigos infantis, restaurantes e agências de viagens. Uma análise desta tendência aponta que a Black Friday configura-se como uma ótima oportunidade para lojas novas ou de nichos específicos.

A pesquisa completa pode ser encontrada neste link.

Compartilhe