Previsões para 2018: Black Friday na Austrália

  • Escrito por

Crescimento contínuo, diversidade de afiliados e competição com a entrada da Amazon no mercado – As previsões da Black Friday 2018 para o mercado australiano.

Compartilhe

A Business Development Director da Awin Austrália, Sophie Metcalfe, e o CEO da Commission Factory, Zane McIntyre, informam como o envolvimento com a Black Friday e sua percepção na Austrália mudaram nos últimos anos, além de compartilhar suas previsões para 2018.

Zane:  Olá da Austrália, meu nome é Zane McIntyre, sou o CEO e co-fundador da Commission Factory.

Sophie:  E meu nome é Sophie e sou Business Development Director da Awin.

Zane:  Hoje vamos falar sobre a Black Friday, nossas previsões para este ano e sobre o crescimento que vimos no ano passado - ou pelo menos o crescimento anual que ambas as redes viram - e esperamos repetir este ano também.

Sophie: Sim, realmente. Apenas para dar um backup no que Zane disse, vimos um crescimento fantástico no ano passado. O que eu provavelmente diria seria para apontar apenas algumas das diferenças do mercado australiano em comparação com o Reino Unido ou os EUA que potencialmente são - os consumidores de lá estão um pouco mais a bordo com a Black Friday. Ainda é algo que os consumidores australianos estão ficando cada vez mais atrasados, mas não é uma insanidade tão grande como talvez seja em outros lugares.

Além disso, temos alguns eventos de varejo locais que ocorrem antes da Black Friday, portanto, o desconto começa um pouco antes. No calendário do EUA e Reino Unido, a Black Friday é o maior evento de descontos em torno do Natal. Considerando que temos alguns eventos antes disso, que não enfraquecem, mas obviamente leva a entender que os consumidores já se depararam com alguns descontos. Temos o Click Frenzy, que ocorre por volta de novembro - este ano é dia 13 - e há vários eventos de vendas e varejo com afiliados etc. concentrados nisso e antes disso também temos o Singles’ Day, que está aumentando novamente em popularidade globalmente.

Então, uma das previsões que temos - e é algo que vimos no ano passado e prevemos que acontecerá novamente este ano - é que os varejistas começarão a oferecer descontos antecipadamente e será na primeira semana de novembro que vamos começar a ver esses descontos acontecerem. Então, com Singles' Day em novembro e talvez com uma pequena pausa antes do início das vendas de Natal.

Zane:  É isso mesmo, no ano passado foi quase até o Natal que os serviços postais locais ainda estavam garantindo entregas antes da data, acho que até o dia 17 ou 18 de dezembro. Na Austrália, não temos entregas, correios ou serviços postais nos finais de semana, mas isso foi algo que mudou no ano passado, onde eles estavam realizando entregas aos finais de semana para garantir que as pessoas recebessem seus pacotes. Então, até o Natal, vamos ver todo esse desconto acontecendo e, em seguida, teremos a continuação das vendas no Boxing Day.

Sophie: E eu acho que há uma diferença entre este ano e o ano passado - e eu não sei qual é a sua opinião sobre isso - mas Amazon foi uma grande ameaça para muitos varejistas locais no ano passado, e ninguém sabia quando eles iriam lançar e em qual nível mas obviamente eles estão vivos este ano, mas não no nível em que pensamos que eles estariam. Como você acha que isso afetará a Black Friday deste ano?

Zane: Acho que, assim como no ano passado, vamos ver um aumento ainda maior na participação. No ano passado, obviamente, muitas pessoas participaram para combater o lançamento da Amazon. Agora eles tiveram um ano no mercado e mais deles vão querer participar - mesmo que eles estejam descontando muito, comendo suas próprias margens de lucro, eles vão considerar que é uma venda que a Amazon não conseguiu. Com o Click Frenzy tendo cerca de 4.000 ofertas no ano passado e mais de 500 varejistas envolvidos, este ano veremos - se não a mesma quantidade - pelo menos um aumento sobre isso e veremos o mesmo com a Black Friday.

Sophie: Eu acho que a Amazon assustou muitos varejistas locais no ano passado e aqueles que não tinham estratégias digitais tão polidas foram forçados a lidar com isso de forma imediata para o desafio da Amazon e a ameaça potencial de ter suas vendas atendidas. Eu acho que com a Amazon não lançando com a capacidade que nós pensamos que eles lançariam no ano passado, os anunciantes e varejistas locais colheram benefícios dessas estratégias digitais e eu acho que eles vão querer repetir este ano. Então eles terão investido mais em eventos online assim como a Black Friday.

Zane:  Então, eles estão investindo nesses eventos, mas também estão investindo em redes como nós e na diversidade de afiliados que temos agora no mercado e que cada um de nós trouxe para a região da APAC, seja a Awin ou a Commission Factory. Estamos trazendo para o mercado esses afiliados com os quais estamos trabalhando no exterior. Mesmo que sejam apenas outros concorrentes com modelos existentes, como cashback ou modelos totalmente novos com os quais não trabalhamos antes, agora fazem parte do ecossistema de afiliados da APAC.

Sophie: Você acha que diversificar o mix de afiliados do recrutamento de cross-market é outra tendência para este ano?

Zane:  Absolutamente. Está crescendo organicamente e muito rápido por si só. Mas devido ao que essa região representa em termos de crescimento - não apenas a própria Austrália, também é a região da APAC - eles estão olhando para a Austrália como uma porta de entrada para a APAC ou para Cingapura como uma porta de entrada para a APAC.

Sophie:  Sim. Nós também vimos a junção de alguns dos nossos outros mercados de língua inglesa. Então, no último ano, tivemos muitos afiliados nos EUA e no Reino Unido que expandiram suas atividades para a Austrália. Esse foi o primeiro ano em que realmente conseguimos ver o que eles podem fazer no principal período para o varejo e, obviamente, tudo isso contribui para o volume.

Zane:  Exatamente. Com a Cyber Monday sendo agora mais predominante, porque Click Frenzy deu partida nesse desconto on-line -

Sophie:  Este é o original. Não é?

Zane: Sim, foi o original, então eu acho que eles foram - e todos os créditos para eles - um trampolim para Black Friday e Cyber Monday, tornando-se tão grande como nos últimos anos.

Sophie: Absolutamente. Então, sim, eu acho que eles são nossas três (previsões). Temos a diversidade de afiliados, cross border promotion que vimos no ano passado, os primeiros descontos que vimos no ano passado e, então, percebemos que haveria muito mais participação de varejistas locais.

Zane: Obrigado a todos por escutar e boa sorte na Black Friday!

Confira as demais informações de Black Friday na nossa seção.